quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

EVOLUÇÃO DAS RECEITAS E SUA LÓGICA....

Eu a minha amada Chef Rosana Parisi


Voando com meus pensamentos...

EVOLUÇÃO DAS RECEITAS E SUA LÓGICA....



Natal acabando...já começamos a preparar a Ceia de Ano Novo, ou uma viagem...etc...etc...e hoje no meu merecido descanso resolvi responder aos e-mails de natal e comentários nas minhas postagens dos blogs. Tudo normal até me deparar com um comentário, me condenando por ter criticado um "chef baiano" que colocou leite de coco num risotto feito com arroz arbóreo...
Não critiquei a origem do rapaz e nem o ingrediente, apenas expliquei que "risottos italianos" devem obter cremosidade durante a preparação através da lenta e engenhosa técnica de MEXER SEM PARAR para que o amido presente nos grãos do arroz desprendam-se bem devagar e gradativamente lento e agreguem ao caldo usado sua própria característica espessa e cremosa. Por isso não se deve , ou não devemos usar agentes cremosos no risotto, o que não significa que não deva usar o próprio coco...
Ai vêm esse distinto rapaz e disse que não concordava e que as receitas devem mudar e evoluir....
Minha pergunta é....
Mudar drasticamente uma receita ou técnica tradicional de uma receita clássica pode ser interpretado como EVOLUÇÃO ???????
Desrespeitar uma TRADIÇÃO, com HISTÓRIA, ORIGEM, FATOS E MOTIVOS ( sejam, culturais, folclóricos, religiosos, climáticos ou regionais) pode ser interpretado como EVOLUÇÃO ?????
Se pesquisarmos a definição de EVOLUÇÃO no Dicionário encontramos isso : Desenvolvimento ou transformação de idéias, sistemas, costumes, hábitos, seres orgânicos e inorgânicos.
As 4 palavras base para a EVOLUÇÃO são: CRESCIMENTO, DESENVOLVIMENTO, MUDANÇA, PROGRESSO E TRANSFORMAÇÃO.

OK, se desenvolvermos um contexto lógico através de um raciocínio filosófico conceitual chegaremos a conclusão que realmente as receitas devem "EVOLUIR" e mudarem conforme as novas regras impostas pelos novos costumes e do progresso...???????

Mas qdo falamos de Lógica...me vêm a mente Aristóteles, filósofo grego criador do pensamento lógico que certa vez disse...

"Uma Lógica deve ter sempre duas premissas, provindas de proposições distintas, uma maior e outra menor ( que chamamos de Silogismo ) porém o NOME.... é algo que tem significado, no entanto, se dividido em partes, estas não possuem significados por si mesmas "

trocando em miúdos...segundo Aristóteles, o NOME de algo ( seja receita , espécie ou denominação) é um termo não similar, é inflexível...não pode ser proposto em uma premissa através de proposições falsas ou verdadeiras....

Então chego a conclusão que o NOME de uma receita foi denominada através de uma homenagem a algo ou alguém, um certo ingrediente, uma técnica, divididos em Ingredientes, Modo de fazer e Servir...e que são inflexíveis, conforme a Lógica Aristotélica

Pra terminar meu Raciocínio....

Na Lógica da Evolução, os nomes não mudam...Dinossauro sempre será um Dinossauro, Arvores sempre serão Arvores, Peixes sempre serão peixes, porém suas novas evoluções de espécie, ganham novos nomes e novas denominações....

Por isso quando quiser mudar uma receita clássica tradicional porque te falta capacidade para inventar uma, troque o nome, dê uma nova denominação....respeite a História daquela receita e principalmente seu Autor que por um Motivo muito importante e pessoal denominou-a desta forma.

Espero ter sido CLARO !!!!!

Ósculos e Amplexos Condimentados do


Chef Paulinho Pecora.

Abaixo o link do meu Blog - O Mago das Panelas - que gerou esse texto acima, para vocês analisarem e darem seu parecer...

http://www.magodaspanelas.blogspot.com.br/2012/01/leite-de-coco-no-risoto-italiano-e-o.html

Eu a minha amada Chef Rosana Parisi

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Carrê de Cordeiro no Molho Agridoce de Maçã, Mel e Ervas



Jornalista Helen Martins
Apresentadora do Globo Rural
No último domingo , dia 08/12/2013, fizemos uma Participação Especial no Programa Globo Rural.
À convite da Produtora Executiva Mariana Fontes, e a seu pedido, fizemos uma receita à base de carne de cordeiro pois era o enfoque da reportagem.
Como nossa cozinha é em Jundiaí/SP e ficava longe, precisávamos de uma locação em São Paulo e foi aí que meu amigo, Luiz Henrique Mendez, Fotógrafo da Revista Gosto me apresentou a Marli Avanzzo, sócia proprietária da Cantina Roma em São Paulo, que prontamente e simpatia nos atendeu com toda a atenção.
Local maravilhoso e amplo, com cozinhas modernas e bem estruturadas, aí ficou fácil para a produção.
Marcamos o dia e combinamos detalhes e fomos pra Cantina Roma, eu e minha amada Chef Rosana Parisi, encontrar nossos amigos e procedermos com a confecção da receita. Minha surpresa foi de encontrar a própria apresentadora do Programa, há anos, Helen Martins, que veio fazer a matéria conosco, dia ótimo, gente legal, amigos e um bom prato....nem precisava de mais né...? Por isso quero compartilhar esta receita com vcs...
Bom agora vou passar os ingredientes desta deliciosa receita e espero que gostem, é prática e rápida...
Vamos lá...

Ingredientes

1 kg de Carrê de Cordeiro  ( Corte Francês especial ) com as costeletas separadas uma a uma
2 maçãs médias, sem caroço e sem haste, cortadas em rodelas inteiras longitudinais
2 colheres sopa de mel de abelhas
200 ml de Vinho Branco Seco
150 g de Pêsto de Ervas ( clique pra acessar a receita aqui no blog )
Manteiga e um fio de azeite pra selar a carne.
Sal e Pimenta do Reino a gosto.


Modo de Preparo

- Tempere as costeletas com uma colher rasa de pêsto de ervas em cada uma , sal e pimenta do reino...
- Em uma frigideira de ferro grande, derreta levemente a manteiga com o azeite até ficar quente e salteie bem os dois lados das costeletas em fogo quente.
- Acrescente o vinho branco para esfumaçar e desprender o roty da frigideira, após um tempo e eliminado totalmente o álcool do vinho, desligue o fogo da frigideira.
- Retire as costeletas e reserve. Retorne a frigideira ao fogo médio e acrescente as fatias de maçãs logo que ela atinja a temperatura ideal, deixa-as amolecer e dourar levemente
- Acrescente o mel e deixe encorporar, mexendo delicadamente, quando o mel estiver encorporado ao molho, retorne as costeletas à frigideira para que esquentem e captem o sabor do molho, acredito que uns 2 minutos serão suficientes.
E assim está pronto pra ser servido, no caso aqui eu servi com um Risotto alla Parmigiana, mas vai bem com polenta, cuzcuz e muito mais...( a receita do risotto está no blog, basta clicar e acessar a receita...!)

Aqui neste link a reportagem do Globo Rural sobre a Carne de Cordeiro e a nossa receita nos 3 últimos minutos, assistam a reportagem, muito interessante !!!
http://globotv.globo.com/rede-globo/globo-rural/t/edicoes/v/criador-nordestino-transfere-rebanho-de-ovinos-para-propriedade-em-sp/3003699/

" Os nossos mais sinceros agradecimentos a todos os envolvidos e sitados aqui e aos que editaram, gravaram e divulgaram"

Buono Apettito

Chef Paulinho Pecora











Eu e Rosana Parisi na linda Cantina Roma


Chef Rosana Parisi e  Chef  Manuel da Cantina Roma


Final da Reportagem....Degustação, Harmonização...
 e é claro um Brinde pra encerrar...