Assessoria de Imprensa Marrom forjando Carreiras

FIC - Brasile registrando verdadeiros e excelentes profissionais !


Assessoria de Imprensa Marrom


Hoje dia 02 de maio ao abrir meu jornal virtual diário, algo que faço diariamente de verdade! Leio a seguinte manchete – Terceira denúncia conta José Dirceu feito pelo MPF – E lendo o conteúdo me deparo com um “fantasma” que me acompanha e me incomoda desde que comecei no mundo da Gastronomia, assessores de imprensa especialistas em forjar carreiras e expertises.

O tido citado acima usava de numerário público para fomentar e financiar esses profissionais para diminuir os efeitos da sua péssima imagem na imprensa, principalmente em mídias sociais, através da implantação de textos, colunas e de reportagens contradizendo o que se passava em seus processos e acusações, que ao se tornarem públicas minavam sua imagem.
Quero deixar bem claro que em toda profissão existem os maus e os bons profissionais e aqui estou falando apenas dos maus profissionais de assessoria de imprensa e não dos que fazem um excelente trabalho. Falo daqueles que com seus contatos, espaços cedidos ou pagos e seus textos forjam profissionais, que não possuem históricos profissionais legais, em “estrelas” da profissão.
Na minha vida profissional e no meu seguimento de trabalho já vi tamanhas discrepâncias neste âmbito que pairam ao “quase impossível”. Já presenciei, por exemplo, ex-colaboradores meus, funcionários de cozinhas ao quais comandei ou apliquei consultoria de gestão, que não tinha sequer talento, o que dirá expressão, ser transformados em “Chefs” da noite pro dia.
Também profissionais bem conhecidos em nosso meio como verdadeiros “pulhas” serem transformados em verdadeiros “santos” ou chefs de renome, como disse aqui, não tenho nada contra aos profissionais de assessoria de imprensa, porém nunca usei seus serviços por não sentir, ou não achar justo com outros profissionais da área.
Certa vez aconteceu de ser convidado semanalmente para um Programa de Revista Eletrônica em uma emissora de sinal aberto em São Paulo, gratuitamente por seus produtores, aonde eu pagava todos os insumos e ingredientes das receitas feitas no Programa. De repente este espaço passou a ser administrado por umas dessas empresas de assessoria, “cedido” pela emissora, e a pessoa responsável tentou me “extorquir” R$ 20.000 por inserção de 30 min.
Presencio isso diariamente pois administro minhas mídias sociais e vejo a cada dia profissionais de cozinha (se posso chama-los assim) conhecidos por mim e pelo meio, ou não! Sem sequer comprovação de “vasta” experiência, sendo colocados e “vendidos” ao mercado como o creme de la Créme por esses profissionais de imprensa marrom.
Não sou nenhum puritano e nem a imprensa, sabemos quem são e como agem e apesar de escrever colunas e textos para mídias impressas e eletrônicas, não sou um profissional de imprensa e sim de cozinha, devidamente registrado e consagrado, e não cabe a mim rechaçar estes tipos de profissionais e sim cabe aos jornalistas profissionais.
Porém é meu dever alertar o que acontece e que prejudicam profissionais de cozinha que estão à margem desta situação e que não podem lutar contra os mesmos e por estes eu luto como luto por minha profissão.
Isso precisa mudar...

Ósculos e Amplexos condimentados a todos
Chef Paulinho Pecora


Postagens mais visitadas