sábado, 22 de abril de 2017

Orecchiette Alla Pugliese 1



Orecchiette Alla Pugliese 1   
("Orelinhas" a Pugliese 1 )


Ingredienti 


500 g di orecchiette 
300 g di cime di rappa or broccoli 
2 cucchiai di uvetta bianca 
2 cucchiai di Pinole Tostado 
3 filetti di acciughe 
30 ml di olio extra vergine di oliva 
10 foglie di basilico
sale e pepe  q. b.



Ingredientes


500 g de Orecchietti
200 g de flor de mostarda, ou brocolis
2 colheres de uvas passas brancas
2 colheres de Pinoli Tostado
3 filetes de aliche
30 ml de Azeite extra Virgem
10 folhas de Manjericão
Sal e Pimenta do reino a vontade.


Metodo di Preparazione ( Modo de Preparo)


Lessati le brocoletti nel acqua con sale a fine che si cuocere al dente, tagliate le bulbi e riservate le brodo di cottura .
Cozinhe os brocolis na água com sal até que fiquem ao dente, corte os bulbos e reserve o caldo de cozimento junto com os bulbos restantes.
Soffriggere in olio di oliva con i broccoli, uvetti e Pinole, condire con sale e pepe per finire, 
Salteie no azeite junto os Brocolis, o Pinoli e as passas, tempere com sal e pimenta do reino
Lessate la pasta in abbondante acqua con le brodo riservato, scolatele al dente, versati sopra la salsa e conditele con le formaggi grattugiati e le foglie di basilico. Mescolate e servite.
Cozinhe o macarrão em abundante água com o caldo reservado do cozimento, escorra al dente e despeje sobre o molho, polvilhe o pecorino e as folhas de manjericão, Mexa bem e sirva!


Buono Appetito...!

Chef Paulinho Pecora



quinta-feira, 30 de março de 2017

Sorbetto Al Limone e Vodka

Foto do site Giallozafferanno

Sorbetto Al Limone e Vodka



Ingredientes




12 limões sicilianos aprox. 2000 g


500 g de Açúcar refinado


06 a 07 unidades de claras de ovos aprox. 250 g



1 Litro de água filtrada ou mineral.


100 ml de Vodka de excelente qualidade.




Modo de Preparo




1 - Abrir os limões cortando uma tampa superior e tirando todo seu miolo

2- Levar os miolos dos limões para drenar numa peneira e depois espreme-los e levar o suco para geladeira

3 - Leve o bagaço do limão, o açúcar e a água para o fogo (brando) fazer uma calda ponto filo, mexendo sempre até a calda borbulhar, isto leva cerca de 45 minutos e a calda deve atingir entre 115 a 120 °C . Não pode caramelizar, deve ser clara e densa.
Deixe a calda esfriar com o bagaço dentro e filtre em uma peneira.

DICA DO CHEF -  Não esqueça de com um pincel molhado em água, passar nas bordas internas da panela com a calda em cocção para não cristalizá-la.

4 - Leve as claras para a batedeira ( ferramenta globo, velocidade máxima). Acione a batadeira e acrescente a calda filtrada em cascata aos poucos até terminá-la ( como se fosse um glacê italiano) e deixe bater até formar um glacê bem denso. Verá que o glacê crescerá dentro do bowl da batedeira

5 - Transfira o glacê para um bowl maior e adicione o suco de limão bem gelado misturado à Vodka aos poucos com a ajuda de um fouet até encorporar. Leve o composto ao freezer e a cada 15 minutos faça a mesma operação encorporando com o fouet em movimentos circulares horários até 1 h e meia. Não se assuste se o limão e a vodka não encorporarem no primeiro momento, verás que ao decorrer dos procedimentos acima descritos de 15 a 15 min. isso gradativamente ocorrerá !

6. Depois deixe + 2 horas antes de servir, ou já monte o sorbet nas cascas de limão antes da última refrigeração. Os bagaços do limão em calda podem servir como decoração ou zests de sua casca. Caso opte por servir em taças as mais usuais são as de contorno longo, ou as de espumantes.


Buono Appetito !!!







Chef Paulinho Pecora

domingo, 12 de fevereiro de 2017

Medalhões de Robalo em Crosta de Polenta com Pipoca de Camarões


Medalhões de Robalo em Crosta de Polenta

Com Pipoca de Camarões 


Ingredientes




2 medalhões de lombo de robalo (250 g cada)
200 g de camarão sete barbas limpos
1 cenoura cortada a Juliene
15 g de Manteiga ( 1 colher de sopa cheia)
10 g de açúcar ( 1 colher de sopa cheia)
1 e 1/2 copo de vinho branco
1 limão
30 ml de azeite
3 dentes de alho picado
sal e pimenta a gosto
1 ovo
200 g de farinha de trigo
200 g de Polentina
Gordura ou óleo pra fritura.
Salsinha para finalizar


Modo de Preparo



Robalo empanado

1.  a) Faça uma marinada com o limão, o vinho, o azeite, o alho e tempere os filés com sal e pimenta. Deixe no tempero por uns 10 minutos.
     b) Retire os filés da marinada e misture-a ao ovo batidos.
     c) Separe em 2 travessas, uma a farinha de trigo peneirada e na outra a polentina, também peneirada. . Passe primeiro na farinha de trigo, depois no pomme (a marinada mais o ovo batido) e depois na polentina, sempre vedando com as mãos, exercendo pressão e unificando a crosta. Leve a geladeira para descanso por 20 minutos.
     d) Retire da geladeira e frite em gordura quente (175 a 180°C) até doura-los, reserve em rede de metal e não em papel absorvente para sorar a gordura restante.

Pipoca de Camarões

2. a) Tempere os camarões com sal, pimenta e umas gotas de limão, faça o mesmo processo de empanação do item acima, apenas que invés de reservá-los em geladeira, leve-os ao freezer por 30 minutos.
    b) Retire da geladeira e frite em gordura quente (175 a 180°C) até doura-los, reserve em rede de metal e não em papel absorvente para sorar a gordura restante.

Cenoura Caramelizadas

3.  a) Derreta a Manteiga com um pouco de azeite. Salteie as tiras de cenouras com sal e pimenta.
     b) Esfume  com meio copo de vinho e depois acrescente o açúcar e deixe refogar até caramelar e ficar um caldo levemente espesso, finalize com a salsinha.

Sirva os medalhões conforme a foto ou de sua preferência !

Buono Appetito...!
Chef Paulinho Pecora




sábado, 11 de fevereiro de 2017

Filé à Osvaldo Aranha


Filé à Osvaldo Aranha


Filé à Osvaldo Aranha é um prato típico carioca, homenageando o político gaúcho Osvaldo Aranha. Consiste em um filé mignon alto ou um contra filé, temperado com alho frito, acompanhado de batatas portuguesas, arroz branco e farofa de ovos.
Osvaldo Aranha

O prato recebeu seu nome em homenagem ao diplomata brasileiro Osvaldo Aranha, que entre as décadas de 1930 e 1940, costumava almoçar no Restaurante Cosmopolita, cujo apelido era "Senadinho" na Lapa, Rio de Janeiro, local de concentração de políticos na época. Ali o diplomata costumava almoçar o prato que levou seu nome. Osvaldo Aranha também pedia o mesmo prato no Café Lamas, que na ocasião também o incorporou ao cardápio.

Na verdade este prato nasceu de uma sugestão do próprio Osvaldo Aranha e isto acontece muito em nosso ramo, já criei muitos pratos por sugestão de clientes e em muitas vezes homenageei o cliente colocando seu nome ao prato.

Servi este prato em alguns restaurantes que trabalhei, e em alguns era servido com um molho de manteiga e alcaparras e depois misturado com o arroz e a farofa e servido junto da carne e das batatas portuguesas, mas este não é a receita original.

A original é com alho frito em azeite frio que ao aquecer, doura o alho lentamente e deixa ele bem crocante, apesar de ser um prato simples, seu operacional tem vários segredos para a sua crocância e por isso é preciso seguir os passos que vou dar, com detalhes...


Ingredientes


400 g de Filé Mignon, corte alto
60 g de alho cortados em lâminas bem finas
50 ml de Azeite
25 g de Salsinha Picada.
Sal e Pimenta do Reino branca à vontade

Para a Farofa de Ovos

200 g de Farinha de Mandioca, tipo biju
50 ml de água morna.
30 g de Manteiga
Farofa de Ovos
15 ml de Azeite
4 ovos
100 g de cebola picada
1 cenoura grande ralada
25 g de alho picado
25 g de cebolinha
Sal e Pimenta do Reino branca à vontade

Para a Batata Portuguesa

3 Batatas Axterix (200 g)
50 ml de vinagre de vinho branco.
1 litro de água quente.
Sal e Pimenta do Reino branca à vontade.
Gordura suficiente para fritar as batatas 
por imersão (minha sugestão - Óleo de Girassol ou Milho)


Modo de Preparo


Em uma frigideira deixe o azeite e as laminas de alho misturadas para agregar sabor.

Faça uma receita de arroz Branco (a sua receita) com sal, alho e cebola e uma folha de louro.

Para a farofa, o segredo é umedecer a farinha com água morna, minutos antes de adiciona-la ao refogado.
Para o refogado da farofa , aqueça a manteiga junto com o azeite e doure o alho levemente. Adicione a cebola e deixe ela suar. Acrescente a cenoura e refogue por 3 min.
Acrescente os ovos um a um no refogado sem mexer por 2 minutos. Mexa a seguir e corrija o sal e a pimenta
Acrescente a farinha umedecida e misture bem até os ingredientes incorporarem e a farinha seque.
finalize com a cebolinha e se preciso for, corrija o sal.

Para as batatas, lave-as bem e corte-as transversalmente com casca e tudo, espessura de 2 mm. 
Um mandolim pode ajudar ou uma faca bem afiada.
Junte a água quente e o vinagre e deixe em demolho por 30 minutos, essa técnica faz com que a batata tenha uma pré-cocção e ativa o amido, gelatinizando-o e diminuindo a umidade assim elas ficam douradas e crocantes, iguais as "chips" de pacotes ajuda muito no resultado, Experimente !
Leva-as para fritar em imersão em 190°C e se coloca-las uma a uma, bem escorridas

Para este filé ficar bem assado, com crosta, bem vermelho e assado dentro (no ponto) é preciso temperá-lo uma meio hora antes e antes de grelha-lo, pincelar o azeite aromatizado.
Leve para grelha-lo em uma piastra ou chapa de ferro fundido (panela mineira) com estrias, deixa-a no fogo alto, pois sela melhor e conserva os sulcos da carne, vire só uma vez!

Quanto ao tempo de cocção, depende da sua chapa ou saltese, do fogo e também da irrigação da carne, abaixo uma tabela para ajudar...



Leve o alho com o azeite para o fogo baixo e deixe ali até dourar bem o alho. Finalize com a salsinha picada

Sirva o filé com o alho por cima, ao lado, as batatas, a farofa e o arroz !


Buono Appetito !!!

Chef Paulinho Pecora







terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Tomates Recheados (Técnica e Recheios)



Se existe um prato prático, fácil de fazer, democrático (acompanha qualquer proteína), saboroso e reaproveitável é o tomate recheado.
Existem inúmeros recheios pra eles e aqui vou passar algumas !
Você pode aproveitar tudo que ficou ou foi "esquecido na geladeira", use sua imaginação e aprenda esta simples técnica. 
Ele pode entrar no seu Menu de qualquer forma como entrada, prato principal, acompanhamento e guarnição. Na Cozinha Mediterrânea é um grande clássico e está presente em vários países que englobam esta cozinha.
Pra este item o céu é o Limite e "quase" tudo combina com eles

Vamos começar pela técnica:

A melhor forma de prepará-los para ser recheados é em estado cru, outra coisa, use tomates bem firmes e vermelhos e não totalmente maduros, mas bem firmes.

O tipo de tomate também influi, por exemplos os tomates peras ou italianos não possuem uma forma cilíndrica e igualmente arredondada e por isso são mais indicados para molhos, purês e extratos, pois possuem menos sementes e mais polpa.

O tomate Caqui é um pouco ingrato pra isso, pois sua área de recheio é muito grande e seu sabor é muito ácido e como são de uma textura mais firme, também são mais difíceis para serem preparados

Os tomates que sempre indico são o Débora, o Carmem, o holandês rasteiro e até o cereja. 

Para prepará-los para receber recheios é preciso cortar a tampa, isso é uma pequena região aonde está a haste que prende o fruto a planta. Tirar o miolo com as sementes com a ajuda de uma colher e aplanar a parte inferior com uma pequena incisão perpendicular ao bulbo e paralela á superfície de apoio, assim ele não tomba.



Como sua cocção é rápida, o recheio precisa ser pré-cozido ou a base de queijos, frios e conservas temperados para que o prato fique gostoso e apresentável !

Para recheá-los, aqui abaixo tenho várias receitas aqui mesmo no blog que deixarei os links:

Camarões a Jack Daniels

Couscous Marroquino

Mousse de Atum

Mousse de Gorgonzola

Frango com Catupiry

Recheios a Base de Ricota

Você ainda pode pensar em muitos mais, aproveitando muitos ingredientes cozidos e pré-cozidos, sobras de legumes e frutas, queijos e frios, arroz, carnes, peixes e frutos do mar.

Nestes links você encontra técnicas aonde pode trocar os ingredientes e conseguir novos sabores !

Para assá-los duas coisas são importantes:

- A forma ou travessa aonde assá-los devem ser de metal ou cerâmica mais grossa para não transferir tanto calor no fundo e estar muito bem untada com manteiga ou azeite.
- O forno precisa estar pré-aquecido em 180°C e devem ser assados rapidamente para não murchar, dependendo do forno de 8 a 12 minutos.

Gratiná-los com creme de leite e parmesão, dependendo do recheio também é uma opção e você pode servi-los com ou sem a tampa !

Para servi-los a temperatura ambiente ou até no máximo 40°C são as ideais, inclusive ser acompanhar saladas.


Buono Appetito

Chef Paulinho Pecora




segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Involtinis de Couve Lombarda


Involtinis de Couve Lombarda


Ingredientes


400  g  Couve lombarda (repolho ou Acelga servem)
20 ml de Azeite
200 g de Carne suína (moída)
50 g de Cebola ( cortada a brunoise - cubos bem pequenos) 
2 dentes de alho picados
300 ml de Caldo de legumes 
100 g de Repolho (brunoise - bem picadinho)
100 g de Arroz (cozido)
5 g de Sal ( 1 colher de chá rasa)
50 g de Manteiga
2 g de Kummel (especiaria de origem alemã)


Molho 


300 ml de Caldo do cozimento couve lombarda
40 g de Manteiga 
40 g de Farinha de trigo
200 g de Creme de leite
5 g de Sal


Modo de Preparo


1. Levar o Caldo de legumes para o fogo brando com uma pitada de sal e um fio de azeite. Desfolhe o repolho ou a acelga, retire o talo e cozinhe até amolecer e reservar

2. Refogar no azeite com a manteiga o alho por 2 min, a cebola por 2 min, e adicione o Kümmel e deixe aromatizar. Adicione a carne suína e refogue por 5 minutos, finalize misturando o refogado com o repolho picadinho, o  arroz, uma concha de caldo e refogue até homogeneizar. Corrija o Sal ! 

3. Rechear as folhas cozidas com o recheio de arroz em rolinhos

4. Levar os rolinhos ao forno cobertos e untados com manteiga por 30 min à 150ºC

5. Preparar o molho - Leve a farinha e a manteiga ao fogo até derreter e refogar por uns 3 min. (roux claro). Vá acrescentando o caldo, concha a concha e dissolvendo o roux e formando um velouté de couve. Finalize com o creme de leite e deixe encorpar no fogo por uns 2 min. Corrija o sal e sirva sobre os rolinhos.


Buono Appetito

Chef Paulinho Pecora


domingo, 29 de janeiro de 2017

JOELHO DE PORCO NA CERVEJA STOUT COM GELEIA DE PIMENTA

Apresentação concebida por meus alunos em aula !

JOELHO DE PORCO NA CERVEJA STOUT COM GELEIA DE PIMENTA



Ingredientes 



1000 g  de Joelho de porco
500 g de Batata
40 ml de Azeite
15 g de Sal 
5 g de Pimenta do Reino Branca
5 g de Paprica defumada.
1 lata de cerveja preta  (Stout beer)
2 ramos de alecrim

Escaldada


1 litro de água
1 cebola inteira sem casca
3 folhas de louro
4 hastes de cravo


GELEIA DE PIMENTA


1 Pimenta dedo de moça (picada em brunoise, sem sementes)
50 g Pimenta biquinho ( cortadas na metade em suas extremidades)
10 g de Cheiro verde (brunoise)
500 ml de Suco de abacaxi
250 g de Açúcar refinado
50 g de Manteiga


Modo de Preparo



Levar a água, a cebola, o louro e os cravos para ferver.

Depois de alcançar a fervura coloque o joelho de porco para escaldar por 15 minutos, tampado.

Retire da água fervente e deixe escorrer em escorredor até esfriar.
Aqui servidas com Batatas cortadas a Boulengeire,
também ficam ótimas, Experimente !

Marinar o joelho de porco com sal, pimenta, paprica, azeite e a cerveja por 24 horas

No dia seguinte pela manhã ligar o forno e deixar aquecer por 15 min a 220°C

Diminuir a temperatura do forno para 180°C e colocar o Joelho com metade da Marinada e assar por
1 hora.

Levar o restante da Marinada para a panela em fogo alto e cozinhe as batatas cortadas em cubos médios até um ponto resistente e distribua-as na bandeja, junto com ao alecrim e leve para assar em forno 200 por 20 min.  

Quando ambos estiverem dourados, Joelho e Batatas, estarão prontos pra servir.


GELEIA 

1. Levar ao fogo o suco de abacaxi com açúcar para reduzir. Adicionar a manteiga e a pimenta dedo de moça

2. Acrescentar o cheiro verde e a pimenta biquinho e cozinhar até adquirir cremosidade

3. Servir o joelho de porco com a batata assada e a geleia de pimenta. 



Buono Appetito !!!

Chef Paulinho Pecora




sábado, 31 de dezembro de 2016

Pavlova


Pavlova



Ingredientes


Suspiro;

5 unids de claras em neve (140 g)
1 pitada de cremor tártaro
200 de açúcar de confeiteiro
50 g de açúcar refinado.
Qb (quanto bastar) de essência de baunilha
1 e ½ colher sopa vinagre de maçãs
1 unid. de folha de papel manteiga


Para o recheio:

Chantilly Clássico


300 ml de creme de leite fresco (extra gelado + 5°C )

50 g de açúcar de confeiteiro
4 gotas de essência de Baunilha.


Geléia de Frutas Vermelhas (cobertura):

350 g de frutas vermelhas diversas frescas
50 g de açúcar demerara.
3 cravos e uma esteca de canela
½ limão siciliano espremido e coado.



Modo de Preparo:



1. Suspiro : Bata as claras e o açúcar em neve por 3 minutos, acrescente o cremor tártaro e a baunilha, bata por mais 3 minutos até chegar ao pico médio, junte o vinagre aos poucos com a batedeira ligada, batendo vigorosamente por 2 minutos, até chegar no “pico duro” e desligue.

2. Forre uma forma com papel manteiga e passe manteiga para untar, disponha sobre ela o suspiro em anéis, ou em lâmina e depois corte os anéis.  Leve ao forno para assar à 120 graus por 40 minutos e depois a 90 graus por mais 15 minutos (fique atento para não queimar o suspiro) o ponto é crocante por fora e cremoso por dentro.

3. Chantilly: Bata o açúcar com o creme de leite na batedeira na velocidade 2 até incorporar por 2 min e depois na velocidade máxima até obter a textura em picos firmes e reserve na geladeira.

4. Geléia - Leve ao fogo brando todos os 
ingredientes misturados e aguarde chegar no ponto de geleia mole.

5. Descarte o papel manteiga e coloque o suspiro em um prato. Despeje o Chantilly por cima e, em seguida, cubra com uma camada de geléia.


Deixe sob refrigeração normal por 1h e 30 minutos e sirva. 

Buono Appetito...!

Chef Paulinho Pecora









quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Fusilli con Bracciolla



Fusilli con Bracciolla



Hoje meus queridos seguidores e amigos do Blog Mago das Panelas,  em homenagem ao mio Palestra Itália che hai stato Campione !!! finalmente vou postar a receita de Bracciola e pra acompanhar um  Delicioso Fusilli ou Fusili Napolitano!!!

A bracciola têm uma história controversa e em qualquer lugar da Itália ela é feita, desde de carne bovina  suína, ovina e caprina, aves e até peixes, o nome é derivado da expressão "Picollo Braccio" , "Braciolino" então a tradução mais próxima seria, "bracinhos" ou "pequenos braços"

A técnica de enrolar pedaços de Carnes e recheá-los vêm desde a Magna Grécia, região da Península Itálica dominada pela Grécia e pela Etrúria entre os séculos X a V a.C  ( Na Grécia se faz uma receita bem parecida com carne de porco e recheada com pimentões e se chama Fyllios )

O povo etrusco que dominaram a Península Itálica, entre séculos XII a VI a.C foram os grandes inventores desta receita, pois era um modo de aproveitar as aparas de carnes e as não tão nobres e macias. Na Roma Antiga está técnica se tornou comum entre os plebeus pois eles só tinham acesso às carnes que os patriotas e nobres , não usavam . Daí nasceram a Porchetta, o Matambre e muitos outros pratos....

Na Idade Média e a Itália se tornando um imenso Feudo, o povo mais pobre também sofria com a escassez de comida e de qualidade dos alimentos, por que como colonos, eles produziam a carne , mas as melhores partes deveriam ser sempre dos "Senhores das Terras" - "Il Baroni" e a eles, os plebeus, restavam as carnes duras para serem manipuladas e cozidas e assim nasceram técnicas para o amaciamento da carne, o qual a "bracciola" é uma delas.

Aliás eu sempre digo que os pratos mais saborosos da humanidade nasceram das necessidades e da propriedade do ser humano de se superar nos piores momentos...As guerras e a fome, contribuíram muito para isso na História Mundial da Gastronomia.

A receita que posto aqui é a mais comum delas e eu pessoalmente gosto mais do Colchão duro pois aquela gordura externa dele e seu formato triangular ajudam ao enrolar a carne deixando as bracciolas mais macias e suculentas, além de dar um sabor incrível.
Il Fusilli Napuletani !!!


Receita do Fusilli  ( clique aqui)   



Ingredientes para as Bracciolas


Recheio

1 kg de Colchão duro em bifes finos ( 10 bifes por kg)
100 g de Parmesão ou Grana ralados
100 g de alho bem picados
50 g de Salsa e cebolinha picados
250 g de Pancetta Curada ( a melhor é a da Ceratti) ou Bacon defumado em cubos pequenos
Azeite o quanto bastar
Sal e Pimenta do reino a gosto
Palitos de dente ou barbante culinário



Ingredientes para o Molho 


2 litros de base de tomates
(Receita da base acesse este link:
Molhos by Chef Paulinho Pecora)
1 cebola grande bem picada
6 dentes de alho bem picados
30 ml de azeite
300 ml de vinho
500 ml de caldo de carne
2 raminhos de manjericão
1 raminho de alecrim
Sal e Pimenta a gosto.


Mix de Queijos


100 gramas de Grana Padano
50 gramas de Pecorino
50 gramas de ricota defumada temperada

Rale os 3 em ralador fino e misture. Reserve para finalizar o prato !!!



Modo de Preparo


Bife de Colchão Duro Bovino (Chã de Fora)

Bata-os para amaciar e afinar, com a ajuda de película PVC

Bife já preparado

Tempere-os com sal e pimenta do reino branca e reserve

Misture os ingredientes do recheio

Acrescente uma boa porção de azeite para dar liga, aqui não é necessário o sal
Pois o queijo, o bacon já são salgados!

Recheio Pronto

Para Rechear - Posicione os bifes desta forma, do menor para o maior diâmetro
Aplique o recheio em toda a superfície central, deixando as bordas livres
Enrole com média força para que se feche, mas que não escape o recheio

Ao Terminar o rolé, feche com o palito atravessado vedando-o.
 - Deixe os palitos em água fria antes da montagem, isso ajuda muito

Bracciolas Prontas !!!

Sele as bracciolas em azeite quente, mas não fervendo !

Depois de selá-las muito bem, junte a cebola e alho e deixe dourar juntos. Introduza o vinho e aguarde esfumar o álcool.
E depois introduza o caldo de carne fervendo para glaciar todos os sabores.
Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo brando até evaporar a metade do caldo formado.

Introduza a base de tomates, de preferencia já previamente cozida e quente.
Junte os raminhos de alecrim e manjericão e deixe cozinhar por até 2 horas bem devagar.
Ao final desta cocção corrija o sal e a pimenta ao seu gosto !

Cozinhe o Fusilli em abundante água e com sal, esta massa leva em média de 15 a 20 min
para cozinhar. Quando ela engrossar e subir na água de cocção experimente para sentir a textura
e escorra bem . Observe que esta massa é servida um pouco mais mole que "al dente"

A Tradição pede que esta massa seja temperada em porções grandes, por isso introduza aos poucos, a massa, o molho e o Mix de queijos ralados finos
Finalize com as bracciolas por cima, molho e abundante mix de queijos.


Buono Appetito

Chef Paulinho Pecora